• Home
  • /
  • Resenhas
  • /
  • Livros
  • /
  • Filmes
  • /
  • Promoções
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Release
  • /
  • Cover
  • /
  • Contato
  • No Ritmo do Amor #Resenha e Pré-Venda

    Sinopse
    No Ritmo do Amor
    Duas almas atormentadas unidas por uma grande paixão.

    A linda e encantadora Jasmine Greene nasceu para brilhar. Cantora nata, ela cresceu sabendo que tinha vindo ao mundo para ser famosa, pois sua mãe — uma artista frustrada que concentrava na filha todas as suas expectativas — não a deixava se esquecer disso um minuto sequer. A vida da jovem de 16 anos se resume a estúdios, aulas de dança e canto e a inúmeros testes para ser o grande nome da música pop. Ela não tem tempo nem de ir à escola, é educada em casa e sofre com a rotina atribulada.
    Para Jasmine, o pior de tudo é não poder cantar soul, sua paixão.

    Mas ela não reclama, porque, na verdade, seu maior sonho é fazer com que a mãe tenha orgulho dela. Elliott Adams é uma alma atormentada. Para ele, cada dia é uma batalha a ser vencida. O rapaz tímido, humilde e franzino sofre bullying na escola por causa de sua aparência e por ser gago. Mas ele é mais forte do que imagina e encontrou em seu saxofone uma válvula de escape. Tira todas as suas forças dos acordes de Duke Ellington, Charlie Parker e Ella Fitzgerald, seus maiores ídolos.

    Quando Jasmine finalmente consegue a permissão da mãe para frequentar a escola pela primeira vez na vida, sente que ganhou na loteria. Adora estar cercada de pessoas da sua idade, que vivem os mesmos dilemas e questionamentos... ela só odeia ver o garoto mais encantador que já conheceu na vida sofrer na mão dos valentões e fará tudo o que estiver ao seu alcance para mostrar a Elliott que ele não está sozinho. Aos poucos, esses dois jovens sofredores irão descobrir que têm muito mais em comum do que o amor pela música. Mas será que vão superar as reviravoltas que o destino preparou para eles?

    Ficção / Literatura Estrangeira / Romance
    Ano: 2018 / Páginas: 336
    Idioma: português 
    Editora: Record


    Resenha




    “ Quem imaginaria que as coisas poderiam ser tão dolorosamente bonitas?”

    Quando falamos de Brittainy C. Cherry ,falamos de uma jornada emocional rumo ao final perfeito e depois de você ler essa sinopse ai não tem como ter dúvida do que vem pela frente, não é mesmo?

    Desta vez, ela trouxe além do seu famoso lirismo, jogos de palavras ,frases de efeito e carga emocional que beira o limite, ela veio com um livro denso e forte mostrando como uma mesma situação pode ter vários pontos de vista, como perdoar é difícil, como é complicado ressurgir das cinzas e como pode ser doloroso e quase impossível sair da escuridão.

    Jasmine viveu a vida toda numa redoma , sob o controle constante e neurótico da mãe para fazer sucesso no meio artístico ,ela tem em Ray seu porto seguro e alívio na tristeza mas ao conhecer o tímido e isolado Elliot, garoto que sofre bullying constantemente na escola porem que tem um dom maravilhoso ao tocar seu saxofone, ela se depara com novos sons em sua vida.

    Elliot não consegue acreditar quando a popular, perfeita e linda Jasmine se aproxima dele com sua doçura e otimismo e acaba se tornando a sua melhor canção de Jazz.

    A amizade dos dois cresce assim como o bullying e a pressão sobre Jasmine pra alcançar o estrelato e em momentos trágicos distintos as vidas deles se transformará para sempre.

    O livro traz personagens secundários marcantes e envolventes emarrados numa trama que leva até o mais insensível dos leitores a se emocionar e a nós que somos fãs de carteirinha da escritora a torcer de coração apertado para que tudo dê certo no final.
    Conversei com duas amigas durante a leitura e é impressionante como cada uma que conversei foi tocada de uma forma diferente. Euzinha pobrezinha aqui fiquei espantada com a enxurrada de acontecimentos que inundou essa história musicalmente romântica e sofrida trazendo a tona a cidade de New Orleans e sua vida  fervilhante ,mas não conectei muito com os personagens principais e algumas cenas não me agradaram, mas em sendo um livro de Brittainy eu sempre acabo amando o conjunto da obra.

    Foi maravilhoso cada vez que eu lia um sentido diferente para a palavra Bars( no sentido de grades, de aprisionamento interno, de partituras, bares) e mais maravilhoso ver um personagem negro complexo e enigmático que não foi estereotipado nem caricatural e que mesmo mergulhado no lado mais que escuro da força conseguiu com muito apoio e amor retornar a superfície e respirar novamente.

    Já soube que esse será o próximo lançamento da escritora aqui no Brasil em junho do ano que vem e melhor ainda soube que mantiveram essa capa, que transmite bastante a atmosfera da trama e toda sua “ginga.”

    4/5 estrelas
    Beijos,Myl

    0 comentários :

    Postar um comentário