• Home
  • /
  • Resenhas
  • /
  • Livros
  • /
  • Filmes
  • /
  • Promoções
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Release
  • /
  • Cover
  • /
  • Contato
  • Cracks Duet #Resenha ARC Review

     
    Title: A Crack In Everything (Cracks Duet)
    Age Group: Adult
    Release Date: January 30, 2018
    A Crack in Everything
    Life used to be simple.


    I was a city girl with humble dreams. Then Dylan O’Dea broke into my flat, held me against the wall and told me to stay quiet.

    It was like in the movies, where the universe zeros in on a single scene. I looked into his eyes and knew he was going to change me.

    For Dylan, the sky was always falling. He showed me how our world is a contradiction of beauty and ugliness. How we choose to ignore the awful and gloss over it with the palatable. How you need just a tiny drop of something unsavoury to create every great scent.

    Pretty deep for a pair of teenagers living in a block of council flats in inner city Dublin, right Probably. But we weren’t typical. We both had our obsessions. Mine was growing things, Dylan’s was scent. He taught me how to use my nose, and I introduced him to the magic of flowers.

    I had no idea that one day he’d build an empire from what we started together. But before that, there was love and happiness, tragedy and epic heartbreak…

    My name is Evelyn Flynn and I’m going to tell you about the crack in everything.

    A Crack in Everything is Book #1 in L.H. Cosway’s Cracks duet.

    Sinopse
    A vida costumava ser simples.
    Eu era uma menina da cidade com sonhos humildes. Então Dylan O'Dea entrou no meu apartamento, me segurou contra a parede e me disse para ficar quieta.
    Era como nos filmes, onde o universo zerava em uma única cena. Olhei nos olhos dele e soube que ele iria  mudar minha vida.
    Para Dylan, o céu sempre estava caindo. Ele me mostrou como nosso mundo é uma contradição de beleza e feiúra. Como nós escolhemos ignorar o horrível e aceitar o brilhante. Como você precisa apenas de uma pequena gota de algo desagradável para criar todos os ótimos aromas.
    Muito profundo para um par de adolescentes que vivem em um bloco de apartamentos  no centro da cidade Dublin, certo? Provavelmente. Mas não éramos típicos. Nós dois tivemos nossas obsessões. A minha  crescia em forma de flores, a de Dylan era um perfume. Ele me ensinou a usar meu nariz, e eu o apresentei a magia das flores.
    Não fazia idéia de que um dia ele construísse um império do ponto onde  começamos juntos. Mas antes disso, havia amor e felicidade, tragédia e desgosto épico ...
    Meu nome é Evelyn Flynn e eu vou te contar tudo começou a rachar.
    A Crack in Everything é o Livro # 1 do duo L.H. Cosway's Cracks.









    He came back to me 16 minutes and 59 seconds into Beethoven’s Symphony no. 7.


    We parted amid tragedy, so it seemed poetic. Dylan O’Dea, my childhood sweetheart, had once
    meant everything to me. Now we were strangers, and honestly, after eleven years I never thought
    I’d see him again.

    I lived in the world of the average, of getting paid by the hour and budgeting to make ends meet. But
    Dylan, he lived in the world of wealth and success. He’d achieved the great things I always suspected
    he would. The dissatisfaction he’d felt as a teenager had obviously been an excellent motivator.

    He started a business from scratch, pioneered a brand, and created perfumes adored by women
    across the globe. I was just one of the people who’d been there before. Now he was living his best
    life in the after.

    And me, well, I’d been in a dark place for a while. Slowly but surely, I was letting the light back in, but there was something missing. I was an unfinished sentence with an ellipsis at the end. And maybe, if I was brave enough to take the chance, Dylan could be my happy ending.

    How the Light Gets In is Book #2 and the concluding installment in L.H. Cosway’s Cracks duet.

    Sinopse


    Ele voltou para mim aos 16 minutos e 59 segundos da sinfonia de Beethoven no. 7.
    Nós nos separamos em meio à tragédia, então pareceu poético. Dylan O'Dea, meu namorado de adolescencia, significava tudo para mim. Agora, éramos estranhos e, honestamente, depois de onze anos, nunca pensei que o veria novamente.
    Eu morava no mundo normal ,trabalhando para pagar as contas no fim do mês. Mas Dylan vive no mundo da riqueza e do sucesso. Ele conseguiu as grandes coisas que eu sempre suspeitava
    ele conseguiria. A insatisfação que ele sentiu como adolescente, obviamente, foi um excelente motivador.
    Ele iniciou um negócio a partir do zero, foi pioneiro em uma marca e criou perfumes adorados por mulheres em todo o mundo. Eu era apenas uma das pessoas que conheci ele antes. Agora ele estava vivendo a melhor vida no depois.
    E eu, bem, eu estava em um lugar escuro por um tempo. Lentamente,  eu estava deixando a luz entrar de volta, mas faltava algo. Eu era uma frase inacabada com uma elipse no final. E talvez, se eu fosse corajosa o suficiente para aproveitar a chance, Dylan poderia ser o meu final feliz.


    When the Lights gets in é o Livro # 2 e a conclusão no duo de Cracks de L.H. Cosway.


    Resenha 

    "Eclesiastes, 3 1-8.
    Para tudo há um tempo, para cada coisa há um momento debaixo dos céus: 2.tempo para nascer, e tempo para morrer; tempo para plantar, e tempo para arrancar o que foi plantado; 3.tempo para matar, e tempo para sarar; tempo para demolir, e tempo para construir; 4.tempo para chorar, e tempo para rir; tempo para gemer, e tempo para dançar; 5.tempo para atirar pedras, e tempo para ajuntá-las; tempo para dar abraços, e tempo para apartar-se. 6.Tempo para procurar, e tempo para perder; tempo para guardar, e tempo para jogar fora; 7.tempo para rasgar, e tempo para costurar; tempo para calar, e tempo para falar; 8.tempo para amar, e tempo para odiar; tempo para a guerra, e tempo para a paz.

    Desculpe  você que não é religioso, mas para mim não tem texto que  expresse melhor a Duologia Cracks e desculpe você que queria a resenha para cada livro e vai ler uma  , mas para mim eles formam um livro único com uma mensagem forte de superação, como lutar por seus sonhos e amor, muito amor incondicional.

    Os livros mostram a trajetória do amor de Evelyn e Dylan, duas pessoas que se conhecem na adolescência com histórias de vida e expectativas bem diferentes.
    Evelyn é uma garota ingênua e pura que acredita que o mundo é um lugar bom para se viver, mesmo tendo a dor de ter sido abandonada por sua mãe. Ela agradece pelo amor da tia Yvonne que a criou e da avó que a ensinou a criar plantas . Tem no amigo Sam ,sua base apoio e alegria. Ao conhecer Dylan ,todo um novo mundo se abre aos seus olhos.

    Dylan é um garoto fechado, muito maduro para sua idade, mais realista que Evelyn pois já sofreu duras penas. Um rapaz sério que cuida de seu pai e tem um objetivo de vida bem definido que planejou há um tempo e fará de tudo para alcançar.

    Apesar da idade próxima , são muito diferentes um do outro e estão em momentos de vida distintos, o amor entra em suas vidas de forma avassaladora. Dylan tem Evelyn como sua musa e Evelyn vê Dylan como aquele que precisa ver a beleza da vida. É essa jornada de amadurecimento e luta que acompanhei no livro 1 e 2.

    No primeiro livro, eles ainda são adolescentes descobrindo a rudeza e beleza de um mundo cruel e ao mesmo tempo brilhante e cheio de aromas e lembranças . Vivem muitas experiências com seus amigos Sam , Connor e Amy , inclusive uma tragédia que muda suas vidas para sempre.

    No segundo livro, que mais parece um grande epílogo do livro um, já encontramos eles adultos e com outra visão da vida. Dylan se tornou um poderoso empresário e perfumista e Evelyn ainda continua presa a um momento do passado e sem expectativas e sonhos.Ela apenas quer ajudar Yvonne em seu novo negócio. Dylan está decidido a fazer Evelyn  ver o valor que tem e voltar a ver cores e aromas num mundo sombrio alem voltar a amar intensamente.

    Sinceramente gostei bem mais do livro um que do livro dois, pois Evelyn está irritantemente confusa no livro dois e isso me deixou frustrada com a leitura, mas admito que sem esse livro eu jamais perceberia a mensagem macro da escritora e a relação com a passagem que copiei no início da resenha nem o fato de que cada um dos protagonistas precisava viver seu próprio momento e que no tempo apropriado cada um a seu modo ajudaria o outro a perceber beleza além das paredes de suas muralhas.

    A duologia se completa e se encaixa linda e poeticamente com referências de Matrix e muita musicalidade e sinestesia. E pensar que quase não pego os livros por achar pelas capas que eram fantasias YA e não new adult como realmente são.
    4/5 estrelas.
    Beijos,Myl


    Review
    “Ecclesiastes 3:1-8 
    A Time for Everything
    For everything there is a season, and a time for every matter under heaven:
    a time to be born, and a time to die;
    a time to plant, and a time to pluck up what is planted;
    a time to kill, and a time to heal;
    a time to break down, and a time to build up;
    a time to weep, and a time to laugh;
    a time to mourn, and a time to dance;
    a time to cast away stones, and a time to gather stones together;
    a time to embrace, and a time to refrain from embracing;
    a time to seek, and a time to lose;
    a time to keep, and a time to cast away;
    a time to tear, and a time to sew;
    a time to keep silence, and a time to speak;
    a time to love, and a time to hate;
    a time for war, and a time for peace.”

    Sorry if you are not religious, but for me it has no better text to expresses the Cracks Duets and sorry if you wanted a review for each book and will read only one, but for me they form a unique book with a strong message of overcoming, how fight for your dreams and love, so much unconditional love.

    The books show a trajectory of Evelyn and Dylan’s  love , two teenagers  with histories of life and very different expectations.

    Evelyn is a naive and pure girl who believes that the world is a good place to live, even having a pain of having been abandoned by her mother. She thanks for the love of Aunt Yvonne who created her and her grandmother who teaches her to grow flowers. She has in her friend Sam, her base of support and joy. When she met Dylan, a whole new world opens up in her eyes.

    Dylan is a closed boy, very mature for his age, more realistic than Evelyn already has suffered hard pains. A serious young man who takes care of his father and has a well-defined life goal that he planned a while ago and will do everything to achieve.
    In spite of the next age, they are very different and are in different stages of life, the love enters their lives of overwhelming form. Dylan has Evelyn as his muse and Evelyn sees Dylan as a guy need to see a beauty of life. It is this journey of maturity and struggle that I followed in Book 1 and 2.

    In the first book, there is still the discovery of a life and beauty of a world cruel and yet bright and full of aromas and memories. They live many experiences with their friends Sam, Connor and Amy, including a tragedy that changes their lives forever.

    In the second book, what else looks like a great epilogue for the previous book, They are already  adults with another view of life. Dylan becomes a powerful entrepreneur and perfumer and Evelyn still remains trapped in a moment of the past and without expectations and dreams. She just wants to help Yvonne in her new business. Dylan is determined to make Evelyn see the value she has and once again see colors and scents in a dark world .

    I honestly liked the book one much better than book two, for me Evelyn is annoyingly confused in Book Two and this frustrates me a lot, but I admit that without this book I would never perceive the writher’s macro message and the relation to the passage I copied in beginning of the review nor the fact that each of their protagonists needed to live their own moment and that at the appropriate time each one their  help one another to see beauty beyond the walls of their big heart’s walls.

    The duology completes and fits beautifully and poetically with Matrix references and lots of musicianship and synaesthesia. And to think that I almost didn’t get the books because I thought the covers that were YA fantasy and not a contemporary romance as they really are.

    4/5 stars

    0 comentários :

    Postar um comentário